Justiça Federal arquiva inquérito de Erenice Guerra

Com julgamento do mensalão, greve no setor público além da greve nas universidades federais e Olimpíadas acontecendo ao mesmo tempo, um assunto acabou passando despercebido por muitos, mas faço questão de lembrar aqui.

Poucos devem se lembrar do nome Erenice Guerra, ex-ministra da Casa Civil e que tem um estreito laço de amizade com a presidente Dilma Rousseff. Quando a campanha presidencial de 2010 chegava ao seu ápice, uma série de denúncias apontava que Erenice usava o seu cargo para ajudar seu filho, Israel Guerra, num esquema de tráfico de influência. Com as denúncias Erenice entregou seu cargo.

Mês passado a Justiça Federal arquivou o inquérito contra Erenice Guerra alegando falta de provas, porém onde há fumaça há fogo e não foi a primeira vez que Erenice teve seu nome vinculado a escândalos, em 2008 Erenice foi apontada pelo Jornal Folha de São Paulo no escândalo dos cartões corporativos (uma verdadeira farra com dinheiro público) e no mesmo ano foi apontada também como criadora de dossiês contra políticos do PSDB (uma prática muito comum no Brasil, mas ilegal).

Image
Dilma com a companheira Erenice em 2010, durante a cerimonia de transmissão de cargo

Eu confesso que não entendo por quê a Justiça Federal arquivou o caso, uma vez que Erenice é “figura carimbada”, espero que os estreitos laços de amizade com a presidente da república não tenha influenciado na decisão da Justiça Federal.

Anúncios