Turgot

No ano de 1774, após décadas de gastos e empreendimentos governamentais mal direcionados, o regime de Luís XVI, mais uma vez, tinha ultrapassado todos os limites e vacilava à beira da bancarrota. Essa era a situação quando Anne Robert Jacques Turgot, o barão de l’Aulne, foi indicado para Ministro das Finanças na França.

A. R. J. Turgot nasceu em Paris numa respeitável família normanda que há muito serviam como importantes oficiais da realeza. Recebeu láurea, primeiramente, no seminário de Saint-Sulpice e depois na grande Universidade de Teologia de Paris, a Sorbonne. Pretendia ingressar no clero, mas ao invés disso, foi chamado ao serviço do governo. E, apesar dos múltiplos interesses intelectuais que nutria, como o estudo de História, Teologia, Literatura, Filologia e Ciências Naturais, ficou mais conhecido pela sua breve, mas brilhante carreira na Economia.

O modo como Turgot via o livre mercado estava firmemente baseado na sua educação teológica e provinha de sua fé em Deus. Ele começou reformas que pretendiam desregulamentar a agricultura e a indústria, encorajar o livre intercâmbio de mercadorias e abrir as fronteiras, além de estabelecer práticas trabalhistas mais justas. Pensava que, ao eliminar tais restrições sobre a Economia, iria iniciar uma era de prosperidade sem precedentes e que os problemas do regime fiscal iriam evaporar.

A revolução financeira de Turgot falhou. Apesar do seu liberalismo político e econômico, ele terminou por implementar reformas muito precipitadas e desagradáveis, o que provocou clamores dos dissidentes da aristocracia. Pediram que implementasse as reformas mais lentamente e de forma mais cuidadosa, mas ele tinha uma sensação de desgraça iminente para o regime e para sua própria vida – “Em nossa família morremos aos cinqüenta anos”, teria dito – fato que o incitou a promover políticas temerárias e, em alguns casos, despóticas. Turgot foi demitido pelo rei em 1776. Seus pressentimentos se tornaram verdade. Morreu em 1781, aos cinqüenta e quatro anos, quase às vésperas da revolução mais anti-liberal que iria pôr fim ao regime que Turgot tentara resgatar de forma tão diligente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s