Jesus não nasceu em 25 de Dezembro nem no ano 1 de nossa era. Apesar disso, o Natal é importante para os cristãos?

As Origens do Natal

O Natal existe desde muito tempo antes do nascimento de Jesus. Ele existe em decorrência do costume que antigas culturas tinham de celebrar a mudança das estações. No hemisfério norte na Europa, por exemplo, o solstício de inverno era comemorado por volta do dia 25 de dezembro em razão desse período demarcar o declínio dos rigores do inverno, período em que as plantações não cresciam, os animais permaneciam presos, as pessoas não saiam de suas casas, etc. por isso o solstício de inverno era celebrado com muita intensidade, já que marcava a transição entre o fim do inverno e o início do verão [1]. No antigo sistema religioso romano, Saturno era considerado o deus da agricultura que reinava durante o verão e, com a chegada do inverno, perdia o seu domínio para o deus Júpiter. No templo de Saturno em Roma os pés desse deus eram amarrados simbolicamente com correntes até a chegada do solstício de inverno, quando se delimitava a proximidade do retorno do domínio de Saturno e, consequentemente, da fertilidade das plantações e do alongamento dos dias que no inverno eram muito curtos por conta dos rigores do frio. Em 25 de dezembro também se comemorava o dia do nascimento do deus sol na cultura dos Bálcãs, um povo europeu que remonta a sua origem a centenas de milhares anos antes do nascimento de Jesus Cristo [2].

No tempo de Jesus o festival de inverno em que se comemorava o retorno do domínio do deus Saturno se chamava Saturnália. A princípio a igreja romana não permitia aos cristãos a participação nesse festival, até aproximadamente o século 5º da nossa era. A partir desse período a igreja romana aderiu ao feriado romano de 25 de dezembro no intuito de celebrar o nascimento de Jesus. Ao festival de inverno deram o nome de Festa da Natividade. Essa data foi incorporada à cultura ocidental desde então.

            Árvores de Natal

            Na Saturnália romana as árvores verdes eram utilizadas como símbolos de vida. Elas permaneciam verdes durante todo o ano, por isso eram usadas por diversas culturas como símbolo de vida e renascimento. Nas cerimônias religiosas de diversas culturas eram decoradas como forma de adoração e eram associadas à fertilidade. O símbolo da árvore de Natal foi incorporado ao cristianismo como uma referência à vida oriunda do nascimento do Messias.

            Jesus não nasceu no dia 25 de Dezembro nem no início da nossa era. Como assim?

         Jesus nasceu cerca de 6 a 4 anos antes da nossa era. Pelos registros dos evangelhos Jesus Cristo nasceu antes da morte de Herodes o Grande, pois foi ele o responsável pelo decreto que determinou a morte de todas as crianças do sexo masculino que tivessem até dois anos de idade. Herodes o Grande reinou na Judéia do ano 37 ao ano 4 antes de Cristo (ou seja, antes da nossa era comum). Herodes Antipas, filho de Herodes o Grande, reinou do ano 4 antes de Cristo ao ano 39 da nossa era. Imaginando que Jesus tivesse 2 anos no ano da morte de Herodes o Grande, ele deve ter nascido entre 6 a 4 anos antes da datação que marca o início da nossa era cristã. Essa datação estaria de acordo à informação histórica disponível. Ou seja, Jesus nasceu antes de Cristo [3].

            Segundo o relato do evangelista Lucas no capítulo 2 verso 8: “E deu à luz seu filho primogênito, e o envolveu em fraldas, e o colocou para dormir em uma manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem. Havia pastores na mesma região que cuidavam de seu rebanho à noite.”

            Na cidade palestina de Belém onde Jesus nasceu – segundo a tradição cristã, os meteorologistas estimavam para as noites de inverno nessa localidade uma temperatura mínima de 4 graus. O relato de Lucas afirma que pastores cuidavam dos seus rebanhos à noite. Acontece que, como ressaltam especialistas, os pastores não levavam seu gado para o pasto em pleno inverno, muito menos à noite quando as temperaturas eram ainda mais baixas. Jesus deve ter nascido na primavera ou no inverno, conforme sugere Edwin D. Freed, professor emérito de estudos bíblicos da universidade de Gettysburg (EUA) no livro: The Stories of Jesus Birth [4]. (As histórias do nascimento de Jesus).

            Os Cristãos Podem Celebrar o Natal?

            Pelo que foi até aqui apresentado podemos concluir que o Natal surgiu de tradições pagãs. Além disso, com base em estudos históricos se pode afirmar com exatidão que Jesus não nasceu no dia 25 de Dezembro nem no início da nossa era. Sendo assim, aos cristãos fica proibida a celebração dessa data?

            É bem verdade que as Escrituras bíblicas não estabelecem a obrigação de se celebrar dias sagrados, muito menos o Natal. Contudo, também não há uma vedação a respeito. O apóstolo Paulo deixa claro que aos cristãos é dada a liberdade para se observar dias especiais ou não:

Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha a opinião bem definida em sua mente. Quem distingue entre dia e dia para o Senhor o faz; e quem come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus. (Romanos 14, 5-6).

            Com base nesse texto podemos concluir que os cristãos, embora não tenham a obrigação, podem separar um dia – incluindo o Natal – para o Senhor. Entendo que o Natal pode ser um dia de verdadeira celebração reverente ao Filho de Deus. Por quê? Por três motivos. Em primeiro lugar, porque essa época pode ser usada como um período de reflexão acerca do mistério da encarnação. O pastor John MacArthur bem explora essa questão:

“Primeiro, uma estação de Natal nos lembra como grandes verdades da Encarnação. Recordar as verdades importantes sobre o Cristo e o evangelho é um tema prevalente não Novo Testamento (1 Co 11,25; 2 Pe 1, 12-15; 2 Tessalonicenses 2, 5) A verdade precisa da repetição, para que os homens devem ser convidados a celebrar o Natal para registrar o nascimento de Cristo e nos maravilhar antes do mistério da Encarnação. [5]”

Segundo porque o Natal também pode ser uma época de adoração reverente. Os pastores comemoraram o Natal quando adoraram a Deus pelo nascimento do Messias e se regozijaram quando os anjos anunciaram que em Belém havia nascido o Salvador do mundo: Lucas 2,11. Aquele que veio salvar o seu povo dos pecados deles: Mateus 1,21. Por último, o Natal pode ser uma excelente oportunidade para o evangelismo, pois as pessoas ficam mais receptivas à mensagem do evangelho nessa época. Utilizar o Natal como um período de reflexão sobre a pessoa bendita de Nosso Senhor Jesus Cristo e para o testemunho das verdades da salvação, torna essa data um momento de real significado para os cristãos.

Conclusão

O Natal não possui um fundamento histórico quanto à data e ao ano do nascimento de Jesus. Além disso, essa celebração tem sido constantemente bombardeada pelo consumismo materialista e por mitos que tentam apagar a importância do Cristo. Ainda assim, os cristãos podem dar um sentido real e transformador a esse período. Basta que o celebrem por meio do testemunho reverente e do anúncio das Boas Novas que reverberam ao mundo: “É que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2,11).

Referências:

[1] SLICK, Mattew J. Natal – Os cristãos podem celebrá-lo? Disponível em: <http://www.monergismo.com/textos/natal/natal_podem.htm> Acesso em: 24/12/18.

[2] História dos Bálcãs. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_dos_B%C3%A1lc%C3%A3s> Acesso: 24/12/18.

[3] ANSEDE, Manuel. Jesus Cristo nasceu cinco anos antes de Cristo (se realmente nasceu). Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2015/12/23/ciencia/1450901374_520054.html>Acesso: 24/12/18.

[4] FREED, Edwin D. The Stories of Jesus Birth. A Critical Introduction. Disponível em: <https://books.google.es/books?id=N-xOM_OXo0EC&dq=inauthor:%22Edwin+D.+Freed%22&hl=es&sa=X&ved=0ahUKEwjm0ZPFz_LJAhXDXRoKHVw6B1sQ6AEIUDAH> Acesso: 24/12/18.

[5] MCARTHUR, John. Os Cristãos Devem Celebrar o Natal? Disponível em: <http://www.monergismo.com/textos/natal/natal_macarthur.htm> Acesso: 24/12/18.

Anúncios

Autor: Elicio Santos

Escrevo por prazer e leio por curiosidade. Sou graduado em Direito pela Universidade Estadual de Santa Cruz e aprovado no XXVI Exame de Ordem da OAB.Tenho alguns livros publicados de poesia e ficção. Escrevo para três sites conservadores. Amo ler e escrever sobre teologia, filosofia política e jurídica. Sirvo a Cristo na Igreja Presbiteriana do Brasil.

2 comentários em “Jesus não nasceu em 25 de Dezembro nem no ano 1 de nossa era. Apesar disso, o Natal é importante para os cristãos?”

    1. Eu agradeço o seu interesse. Jesus Cristo não nasceu em 25 de Dezembro e o nosso calendário está atrasado entre 6 a 4 anos da real data do nascimento do Messias. Mas isso não interfere na comemoração do Natal. Todos os dados aos quais me referi se baseiam em estudos sérios. Mas obrigado pelo artigo que enviou. Vou lê-lo com atenção. Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.