Tags

, , , ,

O que acontece quando o ambiente de um país é hostil aos negócios, cheio de burocracia, impostos e proibições? Naturalmente, menos negócios abrirão ou permanecerão aí. Logo, haverá menos empregos e portanto menos demanda por mão-de-obra.

Mas o que isso significa para mim enquanto trabalhador assalariado? Menos demanda por mão-de-obra significa que haverá muito mais concorrência por vagas cada vez mais escassas e salários reais cada vez mais baixos. Haverá aqueles que argumentam que há empregos, mas falta mão-de-obra qualificada para ocupar as vagas. Porém, o mesmo efeito descrito acima para o mercado de trabalho afeta o principal responsável pela capacitação dos profissionais: a educação. A burocracia, os impostos, a hipertrofia regulamentar e a reduzida concorrência são fatores que contribuem para o encarecimento da formação de novos profissionais qualificados. A escassez de emprego e os baixos salários encarecem e dificultam a capacitação do profissional ou dos seus filhos, gerando um ciclo vicioso: a queda dos salários resulta em menor capacitação profissional, que faz com que no país parmençam empregos mais escassos e de salários mais baixos.

Não se engane, portanto, pensando que indicadores como liberdade econômica, facilidade de abrir negócios e defesa do direito de propriedade são de pouca importância para quem trabalha como assalariado. O principal afetado em um ambiente hostil aos negócios não é quem decide investir em outro lugar, mas aqueles que são privados do investimento: os trabalhadores e consumidores locais. O resultado desta hostilidade aos negócios e aos investimentos é uma Economia onde os bens, serviços e empregos são cada vez mais caros, escassos e de baixa qualidade.