“20 centavos” e os impostos (parte 3)

Voltando ao assunto do confisco que é nossa carga tributaria, vejamos o caso dos medicamentos:

1472939_629456210449029_246509824_n

O exemplo de hoje é um colírio para tratar glaucoma (pressão alta intra ocular), no caso o Cosopt colírio da Merk Sharp & Dohme.

Eu uso esse colírio regularmente, ele não pode ficar exposto a altas temperaturas, sendo bem sensível quanto a isso, como viajo regularmente a trabalho acabo tendo que comprá-lo em diversos lugares, pois evito ficar carregando uma unidade no carro, pois o calor afeta a qualidade do produto. O preço varia, mas é sempre absurdamente caro para 5 ml de colírio, normalmente na casa dos 95,00 a 110,00 R$

Quando estive nos EUA comprei frascos de 15 ml que estavam em promoção na rede Walgreens na cidade de Champaign (Illinois), paguei 49,99 U$ para 15 ml do produto. Para quem conhece melhor a realidade dos EUA sabe que lá além do preço ser infinitamente menor, as promoções tornam as coisas realmente uma pechincha. Comprar em maiores volumes também (ganho de escala). Nessa situação paguei 115,97 R$ por 15 ml do produto, considerando a conversão cambial em 2,32 R$ para 1,00 U$.

O custo por ml do medicamento que comprei nos EUA é de 7,73 R$, já no Brasil pago em torno de 20,00 R$ por ml, visto que é difícil encontrar embalagens de 10 ml, as de 15 ml eu nunca encontrei a venda em farmácias por aqui.

Para ilustrar vou usar o preço que encontrei nesse site de medicamentos nos EUA, o mesmo frasco de 5 ml esta 27,49 U$ ou 64,05 R$.

cosopt USANo Brasil esta 96,01 R$, praticamente 49,9% a mais.

cosopt BR

No “país dos impostos”, os remédios para nós, seres humanos, são taxados em mais que o dobro dos produtos de uso veterinário.

“Se você entrar na farmácia tossindo, paga 34% de imposto; se entrar latindo, paga só 14%.”

Joelmir Betting

Artigo anterior da serie: “20 centavos” e os impostos (parte 2)

Sequencia: “20 centavos” e os impostos (parte 4)

Anúncios

Autor: Guilherme Frederico

Produtor rural e agro empresário.

3 comentários em ““20 centavos” e os impostos (parte 3)”

  1. Prezado Guilherme,
    muito esclarecedor o seu artigo, em nosso anômico país. Ocorreu-me, outro dia, uma dedução lógica sobre o porquê dos preços abusivos praticados aqui no Brasil pelas multinacionais e indústrias em geral, com a conivência dos governos.
    São os IMPOSTOS? Sim, mas percentuais tem limites devido a vários fatores. Assim,ao governo não interessa a redução dos preços base de nenhum artigo, porque a sua arrecadação, para um percentual de impostos fixo, obviamente cairia. Se um carro, cujo preço base aqui é dobro do preço daquele no exterior, fosse vendido pelo preço justo, o GOVERNO só arrecadaria metade daquilo que presentemente arrecada. Certamente, ele não poderia dobrar o percentual de impostos aplicados, porque a nossa sociedade mesmo apática reagiria, assim deixa os preços serem totalmente abusivos porque se beneficia disso! E ainda angaria a simpatia de das empresas multinacionais que lucram como nunca em nosso país.
    Atenciosamente,
    Armando Tavares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.