Tags

, , , ,

O titulo não é meu, é do artigo de Reinaldo Azevedo em seu blog, onde expressa perfeitamente a esquizofrenia destrutiva do monopólio partidário, fruto básico da ideologia de esquerda que prega que o Estado esteja acima de tudo e sobre todos.

Não houve um regime autoritário não alinhado diretamente a corrente comunista que não acabou em Democracia, o Brasil é um exemplo disso, onde os militares acabaram devolvendo o país ao regime democrático, mesmo estes tendo tomado medidas socialistas ou social democratas na área econômica que dão sustentação ao socialismo nos dias de hoje (monopólios estatais, estado inchado e interventor, burocracia estatal), acertaram a impedir a instalação de uma ditadura comunista aos moldes de Cuba aqui, erraram ao não devolver o quanto antes possível o governo aos civis, que acabou resultando em abusos. Outro exemplo é o Chile, que desponta como nação mais desenvolvida da América Latina, o mesmo já não se pode dizer de regimes puramente socialistas como Cuba, Coreia do Norte e afins.

O viés socialista autoritário de Obama é bem claro, só não vê quem não quer, como o discurso dele deixa claro:

Segundo Boehner, no entanto, a posição de Obama hoje sobre os gastos públicos não é sustentável para negociação. “Não haverá aumento do limite da dívida do país sem uma redução do déficit e um plano coerente de gastos”, afirmou, acrescentando que os últimos 27 debates sobre o teto da dívida nos Estados Unidos causaram mudanças importantes nas políticas.

O significado de negociação para socialistas é bem distorcido, negociar para eles é a oposição aceitar todos os seus devaneios sem questionar, quer submissão total dos adversarios (Link):

O líder dos republicanos na Câmara dos Representantes, John Boehner, havia afirmado na manhã desta terça que seu partido estaria disposto a abrir negociações com os democratas. Contudo, após conversar com Obama, Boehner negou qualquer possibilidade de negociar nos termos propostos por ele. “O que o presidente disse hoje é que se houver uma submissão incondicional dos republicanos, ele falará conosco. Mas esta não é a maneira como nosso governo funciona”, afirmou Boehner.

Isso não é um presidente democrático, exigir que a oposição seja submissa, mera chanceladora de suas vontades para dar ares de democracia ao regime. Assim funciona em muitas ditaduras como a Venezuela e mesmo aqui no Brasil.

Os Republicanos não estão fazendo nada de monstruoso como prega a imprensa com viés esquerdista aqui e no mundo todo, eles apenas querem cortes de gastos públicos para elevar o orçamento, algo que é necessário visto que o deficit publico na gestão Obama aumentou 55% e o mesmo se nega a cortar gastos públicos. Nesse caminho vai levar os EUA a falência como aconteceu com a Grécia.

11785_407931965965220_1531133434_nOs Republicanos estão defendo a constituição e o futuro dos Estados Unidos, enquanto os Democratas estão tentando tornar o país em uma ditadura socialista.

Economicamente é muito melhor para o mundo que os EUA vençam esse deficit o quanto antes, mesmo que seja um pouco doloroso no curto prazo. Se os EUA falirem vai ser o caos geral para todos.

Se a Republica Democrática dos EUA cair, não haverá mais lugar no mundo para onde fugir.

Obama, os republicanos e o ódio à democracia disfarçado de pensamento progressista. Ou: Deem um Sarney para os EUA

Obama não negocia sob ameaça de calote, diz assessor

Delírios de um povo sitiado

EUA, Obama, Tea Party, governo paralisado, apocalipse etc e tal… Com a devida vênia, excelências, mas vou discordar. Ou: Democracia pra quê? Ou ainda: será que os EUA precisam da pistolagem partidária brasileira?

A paralisia americana é culpa do Obama