Caro professor

Recebi um e-mail de um aluno universitário que encontra-se enojado com o tipo de ensino e doutrinação que ocorre nas universidades de todo o país. Quando obrigado pelo professor doutrinador a escrever um trabalho sobre Karl Marx, e sabendo que se realmente escrevesse sua opinião correria o risco de jamais passar na matéria e ver seu sonho de ter um diploma então ameaçado, resolveu escrever essa carta. Ainda que não lida pelo tal professor, serve como uma forma de desabafo e de conscientização para os que ainda seguem e veneram as doutrinas marxistas.

Segue abaixo o e-mail recebido:

Fraga

Caro professor,

Como o senhor deve saber, eu repudio o filósofo Karl Marx e tudo o que ele representa e representou na história da humanidade, sendo um profundo exercício de resistência estomacal falar ou ouvir sobre ele por mais de meia hora. Aproveito através deste trabalho, não para seguir as questões que o senhor estipulou para a turma, mas para expor de forma livre minha crítica ao marxismo, e suas ramificações e influências mundo afora. Quero começar falando sobre a pressão psicológica que é, para uma pessoa defensora dos ideais liberais e democráticos, ter que falar sobre o teórico em questão de uma forma imparcial, sem fazer justiça com as próprias palavras.
Me é uma pressão terrível, escrever sobre Marx e sua ideologia nefasta, enquanto em nosso país o marxismo cultural, de Antonio Gramsci, encontra seu estágio mais avançado no mundo ocidental, vendo a cada dia, um governo comunista e autoritário rasgar a Constituição e destruir a democracia, sendo que foram estes os meios que chegaram ao poder, e até hoje se declararem como defensores supremos dos mesmos ideais, no Brasil. Outros reflexos disso, a criminalidade descontrolada, a epidemia das drogas cujo consumo só cresce (São aliados das FARCs), a crise de valores morais, destruição do belo como alicerce da arte (funk e outras coisas), desrespeito aos mais velhos, etc. Tudo isso sintomas da revolução gramscista em curso no Brasil. A revolução leninista está para o estupro, assim como a gramscista está para a sedução, ou seja, se no passado o comunismo chegou ao poder através de uma revolução armada, hoje ele buscar chegar por dentro da sociedade, moldando os cidadãos para pensarem como socialistas, e assim tomar o poder. Fazem isso através da educação, o velho e ‘’bom’’ Paulo Freire, que chamam de ‘’educação libertadora’’ ou ‘’pedagogia do oprimido’’, aplicando ao ensino, desde o infantil, a questão da luta de classes, sendo assim os brasileiros sofrem lavagem cerebral marxista desde os primeiros anos de vida. Em nosso país, os meios culturais, acadêmicos, midiáticos e artísticos são monopolizados pela esquerda a meio século, na universidade é quase uma luta pela sobrevivência ser de direita.

Agora gostaria de falar sobre as consequências físicas da ideologia marxista no mundo, as nações que sofreram sob regimes comunistas, todos eles genocidas, que apenas trouxeram miséria e morte para os seus povos. O professor já sabe do ocorrido em países como URSS, China, Coréia do Norte, Romênia e Cuba, dentre outros, mas gostaria de falar sobre um caso específico, o Camboja, que tive o prazer de visitar em 2010. Esta pequena nação do Sudeste Asiático talvez tenha testemunhado o maior terror que os psicopatas comunistas já foram capazes de infligir sobre a humanidade, primeiro esvaziaram os centros urbanos e transferiram toda a população para as zonas rurais. As estatísticas apontam para uma porcentagem de entre 21% a 25% da população morta por fome, doenças, cansaço, maus-tratos, desidratação e assassinadas compulsoriamente em campos de concentração no interior. Crianças também não escaparam, separadas dos pais, foram treinadas para serem ‘’vigias da Revolução’’, denunciando os próprios familiares, quando estes cometiam ‘’crimes contra a Revolução’’. Quais eram os crimes? Desde roubar uma saca de arroz para não morrer de fome, ou um pouco de água potável, até o fato de ser alfabetizado, ou usar óculos, suposto sinal de uma instrução elevada. Os castigos e formas de extermínio, mais uma vez preciso de uma resistência estomacal, incluíam lançar bebês recém-nascidos para o alto, e apanhá-los no ar, utilizando a baioneta do rifle, sim, isso mesmo, a baioneta contra um recém-nascido indefeso.

Bem, com isto, acho que meu manifesto é suficiente, para expor meu repúdio ao simples citar de Marx e tudo o que ele representa. Diante de um mundo, e particularmente o Brasil, em que comunistas são ovacionados como os verdadeiros defensores dos pobres e da liberdade, me sinto obrigado a me manifestar dessa maneira, pois ele está aí ainda, assombrando este mundo sofrido.

Para concluir gostaria de citar o decálogo de Lenin:

1. Corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual;
2. Infiltre e depois controle todos os veículos de comunicação em massa;
3. Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;
4. Destrua a confiança do povo em seus líderes;
5. Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo
6. Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no Exterior e provoque o pânico e o desassossego na população;
7. Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;
8. Promova distúrbios e contribua para que as autoridades constituídas não as coíbam;
9. Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes, nossos parlamentares infiltrados nos partidos democráticos devem acusar os não-comunistas, obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa;
10. Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa.

Obrigado, caro professor, pela compreensão.

João Victor Gasparino da Silva.

Nota: João Victor Gasparino da Silva é estudante do curso de Relações Internacionais da Universidade do Vale do Itajaí (Univali)

Leia também:

Não deixe que um professor comunista adote o seu filho

A esquerda e seu modus operandi

Marxismo cultural na prática

Anúncios

Autor: Rafaela Santos Jacintho

"Posso não concordar com nem uma das palavras que me diz, mas lutarei até com minha vida se preciso for, para que tenhas o direito de dizê-las".

52 comentários em “Caro professor”

  1. A QUEM ou PARA QUE pode servir UM TRABALHO ESCOLAR SOBRE O COMUNISTA KARL MARX? A não ser para fins de DISSEMINAÇÃO DE IDEOLOGIA SOCIALISTA/COMUNISTA/TERRORISTA dos ALIENADOS MENTAIS/ ESQUERDOPATAS e outros “PATAS DA MESMA LAIA”

    1. Tudo deve ser estudado em sua profundidade, porque somente assim teremos a chance de não cometer os mesmo erros e termos os mesmos prejuízos. Detesto o fascismo e o comunismo, mas me interesso muito em estudá-los, pois é preciso entendê-los para tentar influenciar as outras pessoas a serem contra. Abraços.

  2. É mesmo ele mandou isso para você e para o professor também? Estou muito mais interessado na resposta dele. Pois se o professor lhe pede para fazer um trabalho sobre alguém ele nao quer que você seja favoravel, apenas que você estude e de o seu enfoque sobre o assunto, a sua conclusão. Não é porque nao concordo com Hitler que vou deixar de estudá-lo. Até porque o e-mail indignado do aluno possui uma série de erros teóricos, inclusive misturando socialismo com capitalismo. Agora responda ao tal do João Victor Gasparino da Silva pedindo a resposta do profº se é que ele teve coragem de mandar, ou se isso realmente é verdade…

    1. Não existe erro teórico, o socialismo usa o capitalismo para se manter. Desde os tempos de Karl Marx. Além disso, o esquerdismo de um modo geral é anacrônico e não desenvolveu país algum, é restrito à teoria. Uma coisa é você estudar uma pessoa, outra é ovacioná-la, e esses trabalhos tendem a ovacionar essa gente. Acesse hoje o Brasil Escola e veja o terrorista Marighella sendo tido como herói, por exemplo, e essa é a prova da subversão de valores que vem acontecendo no Brasil.

  3. Poxa, deve ser por isto que o PT está no poder, mensalão, STF parcializado, Justiça só para o rico, político e corrupto. A gasolina pela hora da morte e nossa “PTrobrás” sendo usada pelo desgoverno para alimentar muitas benesses para os DAS “demônios associados a políticos”.

  4. Que a maioria dos universitários são da esquerda, todo mundo sabe, mas o que “eles” não sabem é que não sabem nada da esquerda; pois estão se expressando do que ouviram falar não do que viram. Filosofia é uma coisa – realidade é outra.

      1. O bom é que Marx..lutou para que você fale o que queres e faça historia…quando você souber o que ele disse, admirá-lo-a. Agora, ficas no senso-comum, nessa conversa rasa…

      2. Infelizmente uma das poucas coisas que prestam em Karl Marx, a defesa da imprensa livre, não é algo muito valorizada pelos seus seguidores. Mas não vejo motivos para admirá-lo. Suas principais contribuições no campo da Economia e da História se demonstraram errôneas e até catastróficas. Não se pode dizer que ele não tentou, né. huehuehe

  5. Tenho nojo das esquerdas, esse país do PT é mui amigo do ditador fidel castro, amigo das farcs, amigo da ditadura bolivariana e por ai vai. Sonho um dia com um Brasil melhor, onde leis sejam realmente cumpridas, corruptos sejam punidos, os desdentados do bolsa família saiam da condição de pobreza que os assolam e sejam alfabetizados e conscientes do que acontece no mundo.

  6. Eu, no lugar do professor, diria: caro aluno, me recuso a ler tal babaquice! Procure crescer e intelectualmente!
    Não querer analisar Karl Marx é um direito de qualquer um, mas só for criticar, que ao menos tenha a decência de ler a obra.

  7. Nao sou esquerdista, mas deveríamos ser mais críticos e imparciais. Nunca vi tanta baboseira. Dizer que a propagação do funk brasileiro e outras coisas depreciativas da arte é culpa do comunismo é muita ignorância. Qualquer criança entende que o que destruiu a arte foi o culto ao dinheiro, produção às massas pra lucrar. O que tem de comunismo.
    Sem contar que o pobre aluninho deve apenas ter lido artigos de internet do Olavo de Carvalho sem sequer ler o prefácio de um livro de marxistas. Se Gramsci tivesse mesmo tomando conta da sociedade, os motivos da sociedade estar ruim seriam outros. O pensamento de lucrar e lucrar, a desumanização da mão de obra nos modelos sucessores do “fordismo”, baixos salários, individualidade e a cultura ocidental é que reinam, e isso era oq o cara mais se opunha! Totalmente o oposto. Marx idem.
    Essas discussões são um jogo de retórica e falácias. E se eu disser que o que move as drogas é o capitalismo na busca por dinheiro? Que a libertinagem sexual e desrespeito aos mais velhos é fruto da ideologia de direita do liberalismo social, que prega uma liberdade humana em todas as áreas? Que a criminalidade é resultado de ambições impostas pelo consumismo capitalista? Mesmo eu nao sendo “comunista”, já teria argumentos.
    É muito fácil pegar os males do mundo e dizer que é culpa de tal ou tal ideologia. Foquemos nos reais problemas do mundo, e não em discussões tolas de direita ou esquerda

    1. Vou enumerar rapidamente os erros em seu comentário só para não perdermos muito tempo, ok?

      1. Cultura de massa não é culpa do capitalismo. Qualquer nação industrializada tem cultura de massa porque o sistema industrial produz em massa.

      2. Se o aluno leu ou não Olavo de Carvalho ou Marilena Chauí é irrelevante. Você está usando um ad verecundiam reverso…

      3. Gramsci postulou uma estratégia revolucionária baseada na introdução das idéias valores socialistas na Educação pública. O uso de livros que fazem apologia ao socialismmo no ensino público (não faltam denúncias dos textos parciais), a formação dos nossos professores baseada em uma pedagogia marxista (Paulo Freire), são provas desta estratégia.

      4. Cultura Ocidental pra mim é Bach e Dante, não cultura de massas que é igual em qualquer lugar do planeta. Antiocidentalismo é bem típico em anticapitalistas e antiliberais, também. Recomendo a leitura do livro Ocidentalismo, de Ian Buruma e Avishai Margalit, que trata bem desta questão da cultura industrial, da decadência, da massificação do homem, etc.

      5. Realmente, o uso de drogas e a promiscuidade sempre acompanharam a humanidade e não são produtos específicos de um ou outro modelo econômico. O que acontece é que eles são mais visíveis onde há maior liberdade de expressão, imprensa e comércio, ou seja, em economias de mercado e Estados que respeitam os direitos individuais.

      6. Social-liberalismo não é uma doutrina de direita. É uma doutrina liberal de esquerda, pois o liberalismo tem vertentes em ambos os lados do espectro político. Basicamente o social-liberalismo prega que o indivíduo deve ter seus direitos individuais respeitados e que o Estado deve investir o máximo possível de seus recursos para aliviar as suas más condições de vida, oferecendo serviços públicos como educação, saúde, etc. O liberalismo da direita rejeita a segunda parte porque para adquirir os recursos necessários para prover estes serviços é necessário, primeiramente, reduzir a liberdade individual e o poder de gestão do cidadão sobre a sua própria propriedade (salário, por exemplo, que é reduzido pelos impostos).

      7. A criminalidade não é fruto do consumismo, não existe nenhuma evidência que demonstre isso. A criminalidade é provavelmente o produto resultante de uma série de fatores como educação, cultura, eficiência da justiça e caráter.

      8. Você é esquerdista sim, mas ainda pode se recuperar.

  8. vendo a cada dia, um governo comunista e autoritário rasgar a Constituição e destruir a democracia, sendo que foram estes os meios que chegaram ao poder, e até hoje se declararem como defensores supremos dos mesmos ideais, no Brasil.

    Esse cara ta de brincadeira, nunca se privatizou tanto, nem o governo FHC foi tão neoliberal. Lula/Dilma não estatizaram nada, como pode dizer que é um governo comunista.

    1. Neoliberalismo é uma Escola de pensamento econômico que inexiste, sabia disso? Existem as Escolas Austríaca, de Chicago, Institucionalista, Neoclássica, etc. Neoliberal não.

      Desde as reformas de Deng Xiaoping os governos comunistas não se sustentam mais em estatização dos meios de produção. Ou seja, pelo menos desde 1976. O que eles fazem hoje é utilizar o mercantilismo (corporativismo, “capitalismo de Estado”) para dar sustentação ao regime de partido único. É um modelo bem mais próximo do fascismo, na verdade. Cuba está migrando para este modelo, atualmente.

  9. Um excelente posicionamento, que me leva a duas considerações:

    Podemos ter esse nível de esclarecimento âmbito universitário (que já é raro), mas a que estão expostas as crianças no ginásio? Naquele embrião de geopolítica que é apresentado às crianças a partir dos seus 11, 12 anos? Elas não têm esse discernimento e os pais de hj já são fruto de uma geração que sofreu com a mesma patrulha ideológica nos anos 80/90.

    A 2ª questão: qual era o exercício proposto pelo professor? fiquei curioso em ver como ele “orienta” (com as aspas propositais) a questão em sala.

  10. Só gostaria de saber qual foi a opinião do Professor em ralação a este aluno e seu trabalho. Pois ele fez uma síntese (Crítica completa) a ideologia Marxistas. Gostei muito do trabalho dele.

  11. Na minha opinião, uma pessoa aparentemente letrada e tão engajada politicamente não deve ter medo de ler teorias sobre Economia Política, venha de que lado vier. É realmente assustador pensar que, no Brasil (um país onde a Universidade é, de facto, elitista) as pessoas com mais oportunidades de pensar abertamente e sem preconceitos tenham este tipo de perspetiva sectária sobre as coisas. Aconselho-o vivamente a estudar Marx, mesmo arriscando uma azia ou náusea. Outro conselho é que se demarque de discursos de ódio. Cumprimentos.

  12. É… acredito que mesmo tendo uma posição contrária, para haver o real entendimento, se deve estudar a fundo as ideias opositoras. Pela resposta, o autor não entende nada sobre Marx (confunde com ações pseudo Marxistas que na realidade não tem nada haver com o que ele prega) e isso é um erro.

    Aprender sobre a esquerda não significar apoia-lá, e ser um ignorante no assunto o desqualifica a ter qualquer opinião sobre qual modelo é o ideal.

  13. Não da para discutir com uma pessoa que tem por principio negar a discutir.
    Para quem faz de sua ideias um dogma,nunca vai aceitar discutir dialélica,essa pessoa já tem seus paradigmas irrefutáveis e a não discussão do Marxismo é uma questão de fé,então o papo morreu aí.

  14. Acho incrível como tem gente que cria novos termos “esquerdopatas”, para justificar um discurso de ódio insano, uma “direitopatia” crônica?
    Sinceramente, informação nada mais é do que informação, o pior tipo de ignorante é aquele que se recusa a receber qualquer tipo de aprendizado, por convicção religiosa ou partidária.

  15. Só queria fazer um comentário, isento de viés ideológico e político. É um comentário a nível intelectual.
    Os maiores teóricos liberais modernos conhecem a teoria marxiana praticamente em sua totalidade para ter fundamentos teóricos suficientes para criticá-la.
    A atitude do referido aluno é de uma ingenuidade tamanha (novamente, reforço que esse comentário não se pretende ideológico ou político) por denotar profunda ignorância teórica. Seja de direita, como o liberalismo apregoa, a liberdade individual é o fundamento essencial dessa doutrina. Mas antes de tomar uma postura política, tenha conhecimento do outro viés que você pretende criticar, mas um conhecimento apurado, para que sua crítica seja válida e não superficial.
    Se um aluno marxista se recusasse a fazer uma avaliação sobre Kant, Locke, Rousseau, pelo simples argumento enviesado de que o liberalismo degenerou e degenera a política mundial dado seu sistema econômico, creio que ele estaria sendo tão intelectualmente ignorante como o aluno citado.
    Está na hora de parar de propagar a ignorância. Sejam liberais, sejam de direita, mas conheçam a fundo o que criticam para fazerem críticas substanciais e não adentrarem no campo do achismo.
    Ignorância intelectual define esta atitude.

  16. Parabéns a revista por divulgar tão “sábio” testemunho. Lembraria que o ditador Stalin, como Hitler (entre outros fascistas) também queimaram livros e perseguiram pessoas que consideravam “nefastos” aos seus propósitos e “ideias” (sic). Merece destaque o fato de livros sagrados, como a Bíblia e o Alcorão, servirem de justificativas a guerras sanguinárias, desde a Idade Média pelo menos. Louvável, pois, como a revista incentiva o debate e a crítica, tendo como lema: não li e não gostei. O fato de que a ciência avançou somente depois que abandonou as certezas e passou a fundamentar-se na dúvida (Descartes, ouviram falar?) é apenas um detalhe… Mas, a sabedoria popular – ao que tudo indica, a única que merece atenção nesse debate – afirma que “o pior cego é o que não quer ver”. Talvez fosse importante, pelo menos, ouvi-la antes que as graduações no Brasil sejam realizadas com textos das nossas “sábias” revistas e seus “colunistas”… (Penso que só em ouvir isso Machado de Assis deve ter-se revirado no túmulo – risos!)

    1. “Lembraria que o ditador Stalin, como Hitler (entre outros fascistas) também queimaram livros e perseguiram pessoas que consideravam “nefastos” aos seus propósitos e “ideias” (sic).”
      Qual trecho propõe a queima de livros?

      “Merece destaque o fato de livros sagrados, como a Bíblia e o Alcorão, servirem de justificativas a guerras sanguinárias, desde a Idade Média pelo menos.”
      Qual trecho propõe uma guerra santa?

      “Louvável, pois, como a revista incentiva o debate e a crítica, tendo como lema: não li e não gostei.”
      Ninguém é obrigado a ler o que não quer, seja porque não gosta da temática ou porque já sabe do que trata o livro. A leitura crítica trata também de saber o que não se deve ler.

      “O fato de que a ciência avançou somente depois que abandonou as certezas e passou a fundamentar-se na dúvida (Descartes, ouviram falar?) é apenas um detalhe…”
      O ceticismo cartesiano está mais do que batido, perde feio para o empirismo, que estabeleceu as bases do método científico e é dia-a-dia mais confirmado pelas ciências neurológicas. Está arquiprovado que a maior parte das nossas atividades são inconscientes e guiadas pela experiência sensorial, não pela razão. A dúvida pela dúvida é estéril. Você pode duvidar que 2+2=4 se quiser, mas é uma dúvida idiota.

      “Mas, a sabedoria popular – ao que tudo indica, a única que merece atenção nesse debate – afirma que “o pior cego é o que não quer ver”. Talvez fosse importante, pelo menos, ouvi-la antes que as graduações no Brasil sejam realizadas com textos das nossas “sábias” revistas e seus “colunistas”… (Penso que só em ouvir isso Machado de Assis deve ter-se revirado no túmulo – risos!)”
      Machado de Assis era conservador. Aliás ele tem um recado para socialistas:

      Eu, pela minha parte, não tinha parecer. Não era por indiferença; é que me custava achar uma opinião. Alguém me disse que isto vinha de que certas pessoas tinham duas e três, e que naturalmente esta injusta acumulação trazia a miséria de muitos; pelo que, era preciso fazer uma grande revolução econômica, etc. Compreendi que era um socialista que me falava, e mandei-o à fava (Machado de Assis, Bons Dias!, 11 de Maio de 1888).

  17. Terrorista? Ta precisando ler um pouco mais sobre os grupos terroristas e o comunismo amigo, porque eles num tem absolutamente nada em comum.
    E pro outro que quer um país melhor, tenho uma revelação: se o pais fosse comunista ele seria muito melhor. Surpreso? Pois é, o PT de comunista só tem a origem, com o tempo ele se corrompeu e foi pro lado direitista da força. Você fala que os espera que os pobres sejam conscientes do que acontece no mundo, mas você mesmo não é consciente disso. Mas tudo bem, eu não o culpo. Eu sei que há toda uma formação ideológica desde a sua infância pra que você odeie o comunismo, sei que poucos realmente tem o privilégio de ter a luz do conhecimento hoje em dia. Vou te deixar apenas com uma situação que para você vai parecer um paradoxo:
    Hitler é um cara horrível, um monstro, porque matou milhões de pessoas, certo? Então, 80% das pessoas que Hitler matou eram comunistas. Ele chegou ao poder com a função de matar o movimento comunista. E aí, se um cara que é considerado um monstro mata milhões de pessoas, ele é um monstro porque matou milhões de pessoas boas, certo? Se tivesse matado gente ruim ele não seria um monstro certo?
    Estude história e geopolítica de verdade, pegue livros e estude a ideologia comunista, estude a ideologia liberal também, estudo o fascismo. Você só consegue entender o mundo de verdade se estudar de verdade ciências humanas.

    1. “Terrorista? Ta precisando ler um pouco mais sobre os grupos terroristas e o comunismo amigo, porque eles num tem absolutamente nada em comum.”
      Isso é ponto pacífico, não é objeto de discussão. O número de grupos terroristas autodenominados comunistas na História não é pouco para encobrir.

      “E pro outro que quer um país melhor, tenho uma revelação: se o pais fosse comunista ele seria muito melhor. Surpreso? Pois é, o PT de comunista só tem a origem, com o tempo ele se corrompeu e foi pro lado direitista da força.”
      Primeiramente, toda experiência concreta do comunismo na História só gerou duas coisas: miséria e massacre. É o exemplo da URSS, de Cuba, da Coréia do Norte, da Etiópia, etc. Então não, nenhuma evidência suporta a afirmação absurda de que um Brasil comunista seria melhor.

      Segundamente, esta “guinada para a direita” do PT é uma viagem que só existe na cabeça da extrema-esquerda, para a qual ninguém nunca é esquerdista o suficiente. É igual entre os tradicionalistas radicais católicos para os quais nem o Papa e a Opus Dei são católicos de verdade.

      “Você fala que os espera que os pobres sejam conscientes do que acontece no mundo, mas você mesmo não é consciente disso. Mas tudo bem, eu não o culpo. Eu sei que há toda uma formação ideológica desde a sua infância pra que você odeie o comunismo, sei que poucos realmente tem o privilégio de ter a luz do conhecimento hoje em dia.”
      Na verdade todo o material didático do ensino fundamental e médio prega exatamente o contrário. Se estamos falando de formação ideológica sem qualquer intervenção divina então acho que você vive em outro planeta.

      O conhecimento da teoria do valor subjetivo, que desbancou a teoria do valor-trabalho há mais de século, ainda não chegou aos privilegiados comunistas…

      “Vou te deixar apenas com uma situação que para você vai parecer um paradoxo:
      Hitler é um cara horrível, um monstro, porque matou milhões de pessoas, certo? Então, 80% das pessoas que Hitler matou eram comunistas.”
      Os alvos de Hitler incluíam homossexuais, eslavos e criminosos comuns além dos judeus e comunistas. Quando falamos das vítimas de genocídio não incluímos jamais os números de vítimas de guerra porque se o fizéssemos o número de vítimas do comunismo beiraria os 200 milhões. Por tanto quando falamos dos crimes do Hitler só incluímos o Holocausto e semelhantes, bem como quando falamos dos crimes do Stalin só incluímos Holodomor, expurgos e democídios.

      “Ele chegou ao poder com a função de matar o movimento comunista.”
      Só que não. O mundo não gira em torno dos comunistas…

      “E aí, se um cara que é considerado um monstro mata milhões de pessoas, ele é um monstro porque matou milhões de pessoas boas, certo? Se tivesse matado gente ruim ele não seria um monstro certo?”
      Óbvio que seria. Os fins não justificam os meios.
      Pra piorar sua situação esta afirmação já dá como certo que as mais de 90 milhões de vítimas do comunismo era “gente ruim”. Diga: os mortos de fome pela vilagização de Mengistu na etiópia eram gente ruim? Os camponeses e fazendeiros ucranianos mortos pelo Holodomor eram gente ruim? Os chineses mortos pela fome durante o Grande Passo para Frente eram gente ruim? Os finlandeses, letões, lituanos e polacos massacrados durante as invasões soviéticas eram gente ruim? Os milhares de cubanos mortos pelo castrismo era gente ruim?

      No caso de você descaradamente afirmar que sim, só te resta admitir que não é menos podre que um nazista qualquer, para o qual todos os judeus eram mesmo gente ruim.

      “Estude história e geopolítica de verdade, pegue livros e estude a ideologia comunista, estude a ideologia liberal também, estudo o fascismo. Você só consegue entender o mundo de verdade se estudar de verdade ciências humanas.”
      Se você tivesse estudado mesmo saberia que Marx está refutado há mais de um século pela tríade Jevons-Walras-Menger, que o regime de partido único proposto por Lenin é uma deturpação da sua teoria, que o fascismo é uma revisão do marxismo, que o liberalismo é a primeira corrente do pensamento iluminista a surgir na face da Terra, que o nacional-socialismo é uma vertente nacionalista do socialismo surgida na França e que incorporou as teorias racistas de seu tempo na sua doutrina, que o antissemitismo e o anticapitalismo sempre andaram lado a lado, etc.

  18. Inicialmente, já leu o capital, todo ele?. descobriu para que serve?. Marx mostrou ao mundo o funcionamento das estruturas sociais através da leitura de grandes autores como Smith, Ricardo e outros, em momento algum ele incentivou os genocídios e as variadas interpretações maquiavélicas dadas a sua obra.

    1. Já leu a refutação dO Capital? Foi escrita por um senhor chamado Eugen von Böhm-Bawerk e é a responsável pela chamada Crise do Marxismo dos anos 1890.

      O problema dO Capital é que Marx pegou uma teoria de valor errônea (valor-trabalho) presente em Smith e Ricardo, e tornou ela o epicentro de toda sua teoria. Ou seja, praticamente toda a teoria dele está invalidada após a Revolução Marginalista de Jevons, Menger e Walras.

      Se Marx tivesse parado sua teoria na organização do modo de produção ele realmente não teria culpa nenhuma pelos massacres perpetrados em seu nome. Ele seria conhecido apenas como um homem que incentivava o cooperativismo em detrimento da empresa gerida por um patrão. Mas ele também desenvolveu uma teoria sobre o Estado, e é aí que reside o efeito nocivo de suas idéias.

  19. Que isso gente? ;x
    O marxismo é uma teoria como qualquer outra. Ela teve a sua utilidade na época em que foi produzida. Hoje é fácil dizer o monstro que ela se tornou (não o que ela é, ou o que ela foi), mas em 1850 a situação era outra… Nem vou me dar o trabalho de enumerar as dificuldades dos trabalhadores da epoca.
    Veja bem, não estou discordando que ela deu ao mundo um seleto grupo de ditadores sanguinários, nem que a utilização dela no século XX e XXI é de uma utopia sem fim, ainda mais quando pareada com outras formas de mercado e governo. Governos de extrema esquerda (stalin, fidel, kim) e de extrema direita (hitler, mussolini, GV) cometeram erros e são os mais facilmente dispostos a anular a opinião dos contrários, que sao facilmente perseguidos. Mas essa não é a questão. O professor não está pedindo nada absurdo.
    O passado é uma construção do presente: para uns 64 tem o título de “golpe”, para outros de “contra-golpe” e para outros tem o de “revolução”.
    Serio gente, olhem os 10 pontos que ele faz… Aposto que Marx não queria prometer nenhuma liberdade sexual, nem o esbanjamento da verba pública, nem “catalogar quem tem arma”… Eu não cheguei a ler Marx, mas aposto que o que ele falava era de que o povo não deveria ser oprimido pelos seus governantes, que o povo tem direitos…
    O marxismo foi, e ainda é, uma teoria, e como teoria deve ser analisado críticamente. Isso que o moço fez não foi uma análise, mas sim uma crítica meio que infundada… Mas creio que isso seja mais falta de experiência do que um “absurdo ideológico”.

    1. Fascismo e nacional-socialismo não são direita, para começo de conversa. Isso é invenção do pós-guerra e não está sustentado em análises sérias destas doutrinas. Estudos mais embasados e recentes demonstram que ambas as ideologias surgiram na esquerda e incorporaram elementos de ambos os lados do espectro político.

      As condições de trabalho na época e lugar que Marx escreveu também não eram tão ruins para os padrões da época (lembre que ele analisou o cenário inglês).

      Existem conceitos bem estabelecidos para termos como Revolução e Golpe. Muitos eventos que levam estes nomes na verdade não conceituados como tal. Por exemplo, a Revolução Federalista que não foi, de fato, uma revolução. A Revolução Americana também não foi uma revolução, mas uma guerra de independência. O Regime de 64 foi instaurado por golpe mesmo, o que não faz dele necessariamente ruim só por este fato. Muitos golpes foram na verdade benéficos, já que esta é a única maneira de depor um tirano sem recorrer a uma guerra civil.

  20. O estudante tem todo o direito de não fazer o trabalho e o professor tem o dever de dar um ZERO! Luis, você precisa estudar mais sobre o marxismo! Marx é um teórico inclusive da História! Não confunda os regimes totalitários ocorridos no nosso mundo com a teoria marxista. Na universidade estudamos vários teóricos, inclusive do absolutismo (espero que não tenha ninguém aqui que defenda o absolutismo) e isso não quer dizer que eu defenda algum desses teóricos ou siga suas ideias…

  21. De repente tudo que se estudou até aqui está completamente errado.

    Qual o passe de mágica? Tive vários professores de Ciência Política e Sociologia e todos “falavam a mesma língua”. Onde estavam os que hoje se posicionam contra e descortinam o véu da ignorância?

    E por que o ápice da desconstrução em 2013? Acaso todos os governos não possuem a mesma linha mestra?

    Sempre duvidei das teorias como um todo, mas não me furtei de ler renomados pensadores e a partir deles formar o meu conhecimento.

  22. Gente, li todas as opiniões anteriormente expostas, algumas bem fundamentadas por quem conhece o assunto; outras até idiotas. Não cheguei a qualquer conclusão. Precisamos conhecer as teorias para, entendendo-as, poder discutí-las.
    Mas se quisermos ter uma visão objetiva precisamos analisar as realidades geradas por estas teorias. Conhecendo as teorias e as suas consequências reais, são estas que precisamos estudar para com elas aprender o que aconteceu de certo e de errado. As experiências reais nos mostrarão o que será preciso corrigiir e melhorar e o que deverá ser descartado. Esta, na minha opinião, é a maneira que evolui a humanidade. Para conseguirmos uma permanente evolução (no sentido do bem) precisamos nos despir de ideologias e fanatismos e tentar nos aproximarmos do consenso.
    O resto é só blá, blá, blá.

  23. A doutrinação política real ocorreu durante o regime militar, onde o currículo escolástico foi modificado, algumas matérias que implicavam em conteúdo político para serem lecionadas foram abolidas, substituídas por OSPB por exemplo. O resultado dessa doutrinação resta ainda hoje, na nossa sociedade, passada de pais a filhos, e se manifesta claramente na carta desse garoto, com um discurso conservador e retrogrado, completamente privo de lógica, e defendida com argumentos e teses de cunho fascista.
    No que toca ao professor, difícil dar qualquer opinião sem conhecer os argumentos e sua defesa.
    Comumente, Marx faz parte do currículo escolar em qualquer país democrático.
    Obrigatório para uma introdução as ciências políticas. (em países democráticos obviamente)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.