Tags

, , ,

Estava há alguns minutos atrás lendo noticias de um portal de agronegócio que envia um clipping de noticias diariamente aos cadastrados na lista de e-mail.

Um titulo que chamou atenção devido a inocuidade diz respeito a comissão do governo federal que trata do endividamento dos produtores rurais.

Esse assuntos e outros do gênero como o caos da infraestrutura nacional são debatidos constantemente pelos representantes políticos sem resultados práticos, visto que o governo socialista tem interesse em manter na rédea curta o único setor no Brasil que é realmente autônomo da dependência de “favores políticos” como vemos ocorrer com empreiteiras, montadoras, mineradoras, o monopólio estatal da PeTrosauro, e outras X empresas que vivem do “Bolsa BNDES”.

Continuam atacando o efeito e não a causa dos problemas, com medidas paliativas e inócuas que só tendem a onerar ainda mais o setor.

Um grande exemplo, o Governo Federal cobrou indevidamente dos produtores rurais 2,1% de Funrural sobre as vendas de cereais (soja, milho, trigo, etc) e de animais (aves, suínos, bovinos) durante vários anos. Essa ação esta no STF, pois o Estado já perdeu nas instancias inferiores, só com isso já desafogaria boa parte dos produtores rurais, pois o governo deve devolver o que foi cobrado indevidamente a partir de 2005.

Essa comissão deveria fazer pressão para o STF ter mais celeridade em julgar essa ação. Se querem fazer algo realmente útil a esses problemas de endividamento rural que o setor vive. Já que essa divida é frutos dos altos tributos que pagamos sobre insumos, maquinas, equipamentos, serviços e mão de obra, das péssimas condições logísticas que aumentam os custos com manutenção e depreciação de caminhões, maquinas e veículos afetando direta (maquinas e veículos próprios) e indiretamente (frete ate o mercado consumidor) os produtores, fora os outros componentes do Custo Brasil que são amplamente conhecidos. Fora que grande parte das dividas se deve a cobranças indevidas de impostos, juros abusivos e planos estatais de muitos anos atrás.

Claro que os partidos socialistas não tem interesse em produtores rurais prósperos, pois com isso os mesmos teriam mais tempo e recursos para se dedicar a atacar as mazelas e problemas causados por esses políticos em questão. Nos tratam a “pão e água”, na base de “migalhas”, soltando a corda de nosso pescoço de maneira “homeopática” para continuarmos “respirando”, mas na “coleira”, sob controle, sem meios de oferecer resistência aos ataques contra o estado de direito e o populismo estatista. O conhecido método de “quebrar as pernas para depois dar muletas e ainda cobrar o “favor””.

O problema do endividamento não é causado por problemas climáticos ou pelas leis de mercado. A causa é o alto custo de produção, péssima infra estrutura, burocracia e falta de livre mercado que temos em função do Custo Brasil que causado pelo estado inchado e centralizador.

Sem o peso dos impostos absurdos e inúteis o custo de produção seria muito menor fazendo com que o produtor rural por si mesmo se assegurasse gerindo e lidando com tais riscos de maneira eficiente.

O que nos falta é livre mercado, redução de impostos, estado mínimo, seguro agrícola privado, o resto tiramos de letra.

Como disse Ronald Reagan, “o governo não é a solução para os nossos problemas, o governo é o problema”.

Noticias sugeridas: