Tags

, , ,

Um pouco de analise histórica e lógica elementar prova a qualquer um as consequências nefastas de “manifestações” apolíticas/apartidárias e sem liderança só podem resultar em reciclagem de políticas populistas e socialistas.

O resultado óbvio veio a cavalo, um plebiscito bolivariano aos moldes de Hugo Chávez para perpetuar a esquerda no poder e jogar a pá de cal sobre a oposição, aumento dos impostos para financiar as “gratuidades” estatais para parasitas organizados em partidos e sindicatos, fuga de investimentos, insegurança jurídica e a cereja no bolo que é a revitalização da candidatura do sapo barbudo. Tudo que levou nações a ditaduras comunistas, como na Venezuela onde o povo apoiou Chávez que se elegeu através do regime democrático para destruir a democracia.

E essa aversão à política, a liderança e a ideologias opostos ao esquerdismo se explica através da massiva campanha de demonização da oposição possível (visto que não temos partido de direita representando o eleitorado), do proselitismo marxista na educação e na cultura, nas políticas de pão e circo e na patrulha socialista politicamente correta que incutiu na cabeça da maioria do eleitorado “oposicionista” que ter partido é algo abominável, que se manifestar tendo vínculos partidários e ideológicos é algo condenável.

Então ficamos assim, a esquerda “hardcore” demoniza os centristas e a esquerda social democrata que de forma que os mesmos reneguem seus representantes políticos e os respectivos partidos.

Esta feita a receita para o monopólio comuno socialista da política nacional.  Ficamos entre a esquerda bolivariana que tem direito de se manifestar politicamente e os idiotas úteis “apolíticos pragmáticos” que servem de massa de manobra. Os 10 anos de autoritarismo PTista conseguiram influenciar muitos que se acham de oposição, mesmo que subliminarmente.

Sem liderança e sem representantes políticos não há oposição e consequentemente não há estado democrático. Ou teremos uma anarquia ou uma ditadura socialista. De qualquer forma o caos se instala.

Destaco algumas noticias reveladores e um comentário perfeito sobre a nossa realidade:

O risco de virarmos uma grande Argentina

Comissão do Senado aprova projeto que reduz tarifa de transporte

E permanece atrofiada a capacidade de raciocínio do povão Brasileiro. Insistem na tese inversamente proporcional inculcada pelo discurso político esquerdista de se exigir MAIS ESTADO ao mesmo tempo em que se reconhece a incompetência do mesmo. Somente um imbecil alienado não percebe a incoerência deste discurso. Ser contra que a iniciativa privada especializada assuma a responsabilidade por serviços dos quais o Estado se apoderou e já provou a sua incapacidade de gerir com qualidade e prosperidade, é de uma BURRICE inacreditável!

Somente no Brasil onde se receita como cura para uma doença a própria doença!

Leonardo Pratas