Tags

, , , , , , ,

Já falei em artigos anteriores o tamanho da estupidez que é concordar que indenizar proprietários que tiveram suas propriedades invadidas por terroristas tratados como movimentos sociais de qualquer espécie é a resposta errada para um grave problema.

No afã de minorar essas barbaridades estamos aceitando respostas fáceis para problema sérios. Esse tipo de solução só incentiva novas invasões, ate que o estado tenha gasto todo dinheiro dos contribuintes para premiar os invasores terroristas com propriedades privadas legais.

Vejamos:

– Um grupo terrorista invade uma propriedade privada legal.

– O governo trata esse grupo como coitadinhos oprimidos pela “burguesia malvada”.

– A lei nacional não se aplica a eles.

– Eles não produzem nada e dependem diretamente do dinheiro dos contribuintes que estão sujeitos à lei e aos crimes cometidos por esses “movimentos sociais”.

– Para dirimir o problema o governo vai “pegar o dinheiro do proprietário da área e de seus “vizinhos” (outros contribuintes)” e “comprar a propriedade” para entregar aos invasores.

– Reforçando: Um bandido invade sua casa, o estado não age contra o criminoso. Então você da o seu dinheiro ao estado para que ele compre sua casa de você mesmo e entregue ao bandido. Isso é extorsão.

– Cria-se uma indústria terrorista de invasões paga pelos proprietários legais.

– Só que isso tem alcance limitado, como qualquer projeto comunista, após as primeiras indenizações o dinheiro vai acabar e o caos se instalara.

– Teremos uma nova Cuba.

Como disse Margaret Thatcher: “O socialismo dura ate acabar o dinheiro dos outros”.