Tags

, , , , , , , , , , , , ,

Na última quinta-feira, a presidente Dilma Rousseff usou sua caneta mágica para sancionar a lei que instituiu o Vale-cultura. Se o Governo Federal já tinha bolsa o suficiente para deixar qualquer madame morrendo de inveja. É pena que essas bolsas sejam confeccionadas com o couro da classe média, agora o Vale-cultura será mais um membro dessa grife petista.

Sua “estilista” é a ministra da cultura Marta Suplicy, que de bolsa (e taxa) ela entende, ainda mais se for Louis Vuitton. O projeto pretender beneficiar trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos, com o valor de 50 reais por mês que poderá apenas ser gasto com cultura (nas áreas de artes visuais, artes cênicas, audiovisual, literatura, humanidades e informação, música e patrimônio cultural). O governo estima que em 2013 sejam gastam R$ 500 milhões com o vale e ele só irá ficar disponível a partir de julho. “É um incentivo fiscal. A empresa vai poder descontar R$ 45,00 do seu imposto. O trabalhador R$ 5,00. Algumas empresas podem ficar com a parte do trabalhador como no vale alimentação” explicou a ministra.

Agora vamos às contas

Segundo o governo, existem aproximadamente 17 milhões de trabalhadores ganhando até cinco salários mínimos, esses que se enquadrariam na proposta do Vale-cultura, porém a previsão é que se tenha apenas R$ 500 milhões para se gastar com o projeto no ano que vem. Agora vamos em12 meses esses 500 milhões de reais, a conta irá dar aproximadamente 41 milhões e quinhentos mil por mês.  Se pegarmos os 41 milhões e quinhentos mil reais e dividir por 50 reais, assim vamos saber quantos trabalhadores irão receber de fato o benefício e o resultado é de apenas 830 mil trabalhadores. O número de beneficiários não chega a nem meio por cento da população brasileira.

Talvez esses 500 milhões de reais, seriam melhores gastos na construção e manutenção de creches, segundo dados do próprio governo federal, uma creche custa em média R$1.750.000 e a manutenção anual de uma creche com 250 alunos custam R$1.875.000. Vamos voltar à matemática, com 500 milhões de reais da para construir 285 creches ou manter 265 creches por um ano e com cada uma delas atendendo cerca de 250 crianças, que no final das contas seriam mais de 65 mil crianças.

Esse número de 65 mil crianças é muito menor do que os 830 mil trabalhadores que irão receber o Vale-cultura, porém é mais útil aplicar esse dinheiro na educação de base. Os pais e mães preferem ver seus filhos em uma creche de qualidade, onde eles sabem que suas crianças irão ser bem tratadas, além de terem as bases de uma educação sólida. Os pais certamente preferem deixar de ter 50 reais para pegar um bom “cineminha”, como a Marta Suplicy disse, mas em contra partida eles ficam tranqüilos para ir trabalhar sabendo que parte do futuro dos seus filhos já está garantido.