A armadilha da armadilha democrática

Parece que há uma tendência entre liberais “exaltados” e libertários a criticar a democracia. A profusão de artigos criticando a democracia (“ditadura da maioria”) é preocupante, porque denuncia a renúncia suicida a um terreno conquistado: se devemos a alguém a democracia moderna, é ao liberalismo. Sem homens como Constant, Tocqueville, Madison ou Locke, a democracia moderna simplesmente inexistiria. Ficaríamos restritos a monarquias absolutistas, feudos e tiranias aos moldes da república espartana.

Ceder este terreno é dar tiro no pé, entregar o ouro para o bandido, rasgar a camiseta da seleção em final de copa jogando contra a Argentina. Isto se torna especialmente perigoso no cenário atual, onde mesmo a extrema-esquerda se auto proclama “democrática”. Eis os motivos:

1 – A semântica é um campo de batalha
Não existem valores democráticos em si, porque democracia é somente um modelo de organização e participação política. Se votamos pela segregação dos judeus e a maioria aprova isso, não se pode dizer que a decisão foi “antidemocrática”.

Porém, por “democrático” o cidadão médio não entende um determinado modelo político e administrativo. O cidadão comum associa o adjetivo “democrático” a valores notoriamente liberais como a liberdade de expressão, a liberdade de culto, a liberdade de escolha, etc. É uma “palavra-gatilho” que desperta uma reação emocional, porque é associada com liberdades civis. Mesmo que a democracia não necessariamente implique em liberdade, ela costuma ser associada com ela. Como onde há fumaça há fogo, criticar a democracia acaba soando para os leigos, maioria esmagadora da população, como negação das liberdades civis e dos direitos políticos.

2 – A ditadura da maioria já foi refutada
Não há nada de novo no discurso pseudo-democrático das esquerdas. A noção de democracia invocada é o velho, batido, surrado conceito de soberania popular defendido por Rousseau e que é inspirado nas democracias e repúblicas da Antiguidade. Ou seja, é a definição mais reacionária possível de democracia, que é aquela dos antigos gregos e romanos: um modelo político dos tempos que era super democrático censurar tudo e privacidade inexistia, de quando democracia “participativa” significava 1/8 (um oitavo) da população decidindo contra qual cidade-estado fazer guerra enquanto os escravos trabalhavam no campo.

A noção de democracia da esquerda (“participativa”, “social”, “orgânica”) vem da época que a Pátria e o Estado eram parte da Religião. Foi revitalizada por utopistas, tal qual Rousseau, como um modelo a copiar na França após o sucesso da Revolução Francesa.  O seu fracasso e inaplicabilidade já foram explicados por Benjamin Constant e Alberdi. Ou seja, é cachorro morto. Não é necessário mais do que ler liberais clássicos para demonstrar que aquilo que a esquerda vem chamando democracia é um modelo obsoleto e que implica na total destruição das liberdades civis conquistadas ao longo de séculos.

3 – A Democracia como ela deve ser
Como já foi dito, as pessoas costumam associar à democracia as liberdades civis de expressão, culto, associação, etc. Isto porque as pessoas ainda associam o termo à democracia representativa e liberal, ao Estado de Direito. Elas dificilmente fazem associação direta com as utopias comunistas onde “todos” escravizam cada um, onde o Estado oprime ao máximo o indivíduo e interfere nos mais íntimos detalhes da vida “democraticamente”.

As pessoas valorizam mais as liberdades do que o poder em si, e por isso inferem acertadamente que democracia deve significar o respeito aos direitos e às liberdades do cidadão. Isto é uma conquista do liberalismo para ser mantida, não para ser jogada aos cães.


Leitura recomendada:

Anúncios

Autor: Renan Felipe dos Santos

Indie Game Localizer.

Uma consideração sobre “A armadilha da armadilha democrática”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s