Tags

, , , , , , , , , ,

Mais um começo de ano e como de praxe os assuntos mais comentados em janeiro e nos meses que sucedem  é o Big Brother Brasil, reality show que está na sua décima segunda edição e divide opiniões. Há quem gosta e não perde nenhum ‘episódio’ e também quem condena. Geralmente quem não gosta, são pessoas que se julgam ‘cultas’ e na visão delas, quem assiste o BBB é uma pessoa alienado. Mas quem critica não deixa de ser um alienado também, pois temos outros assuntos mais importantes a ser questionados, comentados e até criticados no Brasil.

BBB: O grande alvo de críticas da “intelligentsia progressista” do Brasil. E os 50.000 homicídios por ano, vão bem?

Isso que me irrita, ver as pessoas gastando tempo criticando um programa enquanto gente morre no Sudeste devido a desastres naturais causados pela chuva, que poderiam ser prevenidos pelo governo. Ou a seca no Sul, que está devastando plantações. Os inúmeros casos de corrupção, abuso de poder, nepotismo e outros crimes de colarinho branco sendo cometido por políticos, entre eles ministros (sim, ministros. Na falta de um, foram 7 e contando …) também temos os gastos exagerados da Presidência da Republica e seus afins com coisas desnecessárias, como por exemplo os notebooks que a secretária-geral da presidência comprou, sendo 122 máquinas e cada uma custando R$3.980.

Para finalizar, antes que digam que eu estou defendendo o BBB, já falo: não gosto do programa, mas não me julgo no direito de criticar quem assiste, uma vez que somos livres para assistir, pensar e agir como desejamos (desde que não prejudiquemos terceiros). Além do mais que o programa é de entretenimento, tal qual novela, seriados, filmes e outros programas o são. Mas se você está afim de criticar algo, critique o que realmente importa pois quem ganha ou sai do programa dificilmente irá influenciar sua vida. Já o Governo…