Tags

, , ,

Diversos tributos no país tem efeito cascata, reincidindo varias vezes sobre o mesmo produto nas diversas etapas entre ser produzido e chegar ao consumidor.

O imposto sobre o óleo diesel é um deles, imposto que hoje beira 43% do litros desse combustível.

Já que o diesel no Brasil, por lei só pode ser usado em utilitários, maquinas agrícolas, industriais e transporte pesado (caminhões, trens e navios) que se zere esse imposto.

Isso vai reduzir o custo direta e indiretamente, pois incide em varias etapas da produção, aumentando o custo do produto em cada uma delas.

Um exemplo claro são produtos agrícolas. O uso desse combustível vai desde as operações agrícolas diretas no campo, depois no fretes da produção ate o armazém ou indústria de transformação e no transporte do mesmo ate o mercado consumidor. Ainda sendo usado na produção e transporte de insumos agrícolas necessários para produzir alimentos e bio combustíveis e influenciando na construção da infra estrutura do país (estradas, ferrovias e portos) que se eficientes reduzirão significativamente os custos de produção no país.

Nos EUA  o diesel para agropecuaria é isento de tributo, lá vendido com um corante diferente para evitar fraudes, ja que carros de passeio por la tem motores diesel tambem. E a fiscalização é rigorosa aliada a educação e respeito da maioria da população

Alem do imposto estratosférico sobre o diesel no Brasil, o mesmo é de péssima qualidade.

Na Europa, por lei, o indice permitido de enxofre no diesel, é de 50 partes por milhão (ou 50 miligramas por quilograma). Porem a média que se encontra por lá, é algo em torno das 65 e nos piores casos 80 partes por milhão, o que é “tecnicamente aceitável.
Na Argentina, o índice sobe bastante. A melhor média ficou na casa das 130 partes por milhão, e os piores casos chegando a 180 partes por milhão! Diferença gigantesca se comparados aos niveis europeus. Mas, e no Brasil? Pais onde tudo termina em pizza, onde até no futebol tem corrupção.. Alguem ai arrisca um palpite? Dificil é identificar melhores e piores níveis, dentro de uma media ABSURDA de enxofre no diesel brasileiro: 1800 (mil e oitocentas) partes por milhão.
É necessário tornar a alíquota dos impostos de acordo com a realidade da destinação dos mesmo.

Ja que estão torrando o dinheiro dos impostos com corrupção e crimes e não com obras de infra estrutura, educação e saúde é imperativo zerar esses impostos!

Com isso a economia iria crescer muito e de maneira verdadeiramente sustentável, que é alicerçada nos pilares do livre mercado e do estado de direito.